sábado, 6 de agosto de 2011

Dia 30 de Julho, com 20 anos de idade agora e uma vida feliz


    Quando a palavra “Culpados” soa em meus ouvidos hoje me lembro de um grupo de amigos que apenas quer se divertir aproveitando cada segundo, imaginando que o amanhã pode nem chegar, imaginando que cada dia pode ser o ultimo, e a única coisa que (pelo menos eu) quero é viver, sem me preocupar com o dia de amanhã, sem lembrar de qualquer problema, e assim eu vivo cada dia, e assim eu vivo cada final de semana, e assim me torno cada vez mais um “culpado”. Culpado por atitudes minhas, culpado por estar vivendo. E assim completei DUAS DÉCADAS em um mundo todo montado, onde há Culpados e Inocentes, e dia 30 de julho de 2011 estive com culpados, que assim como EU, vivem!
    Ao encontrar com um grupo de (mais ou menos) 26 pessoas CULPADAS eu me senti ainda melhor, pois ali estaria um grupo que eu passaria um dia junto. Durante a viagem inteira presenciei atitudes de jovens felizes, e unidos, não foi como qualquer outra viagem que jaz teria feito com os mesmos, foi diferente, pois eu estaria diferente, pois não teria ninguém ali em que eu pudesse me prevenir de quem eu sou, de ser um culpado.
    E chegando em Amparo, acrescentando algumas doses de bebidas, e outros derivados do que nos faria submetermos de atitudes fora do comum em torno a muitos inocentes, saímos um pouco daquele bom censo e agimos de forma liberal aos olhos daqueles que não nos conhecem, algumas atitudes poderiam chocar os inocentes, mas “se estávamos ali para um show de rock, então todos tem que se *fuder*”.
    Cerca das 20 horas Killers Kiss, (banda cover do Kiss) entra no palco, e faz um show em que muitos ali se acabou, e adorou, enquanto outros estavam apenas se livrando do resultado em se submeter a certas atitudes, e assim preocupando aqueles que os amam. Mas não durou muito até que se anuncia a banda na qual o motivo de nossa presença na cidade.
    Pitty com (como ela disse, um “teste” para Rock in Rio 2011) preparou um show totalmente diferente do comum, de todos os 24 outros shows que presenciei, um show meio {Des}Concerto com alguns diferenciais, Algo mais evoluído e meio resumido. Começou em Anacrônico e bom Pitty em sampa pirou, a cada musica fazendo nossos momentos únicos, “Equalize” e quem poderia me dizer que não escutaria aquela musica ao vivo novamente tão cedo, é sem querer a cantora nacional de minha maior admiração me presenteou, e tudo que eu poderia fazer é estar perto de quem me faz sentir a verdade que é a letra desta musica em minha vida. “E o ritmo rola fácil, parece que foi ensaiado”.
    “Me Adora” –E então è o fim? Não, a cantora estava apenas se aquecendo, e nos aquecendo, ela continuou um show magnífico, e anunciando um futuro e possível fim do show, a cantora ao nos jogar a indireta de que poderia voltar se pedíssemos, a banda fechou assim seu setlist com “Máscara” completando assim a vontade de quem nunca teria em um show de {dês}Concerto antes (ou seja Eu) e fazendo assim seus fãs enlouquecidos a uma brincadeira “de lutinha” onde até os que se julgam distantes se fez preocupar, mas a cantora não poderia deixar de homenagear aquela que se foi a tão pouco tempo, que recebia sim muita admiração de Pitty, e apartando brincadeiras, e colocando a atenção de seus fãs no palco, onde a cantora se desconcertou literalmente, como eu nunca havia visto antes, e ao som de Amy Winehouse Pitty fez de um show comum em outra cidade com um diferencial em seu setlist, fez ser completamente um show desconcertado e para muitos dos fãs o melhor de todos os shows.
    A banda ao voltar e completar o setlist com mais três de suas musicas imperdíveis em um show, ela assim finaliza de vez e faz com que seus fãs de tão longe saia atrás de água e um conforto em seu veiculo de viagem (desta vez mais confortável e espaçoso que todos os outros). E depois de assuntos importantes serem resolvidos, e muitos de nós aproveitar bem a cidade, fazendo a vontade de voltar ficar muito forte, voltamos em uma viagem mais tranqüila e muito agradável.
    Eu não sei a importância dessa viagem para cada um que lá estava conosco no microônibus, mas pra mim foi inesquecível, e compartilhar desse momento com todos os presentes lá, foi muito especial, e espero que todos os anos possa comemorar uma data tão especial como está na minha vida, seja sempre com essas pessoas importantes e que de certa forma crescem junto comigo. Obrigado, minha chegada a 2 décadas completas nessa vida, foi grandemente especial para mim.

2 comentários:

RAFAEL LIMA disse...

Muito foda apesar do cansaço de Guarulhos/Amparo. Não foi meu 24º mais depois de alguns tbm percebi o {Des}Concerto que fez muita gente delirar! To Pronto pra outra! \0/

Pc Guimarães disse...

O show lembrou mesmo do {des} concerto por causa do set-list mas sei la se por conta do acontecimento com Amy ou por extraviar sua parte mais sensível no Agridoce, achei a Pitty mais rude (e gostei ei ei). Show foi realmente mto diferente e mto bom

e a viagem, só quem foi sabe como foi ♥'