sexta-feira, 10 de setembro de 2010

‘Se é pra seguir aponte ao menos em que direção.’

Onde você gostaria de estar? Com quem gostaria? Sentiria desejos súbitos de voltar? Por quem? Com quem? Por quê?
Eu ao escrever esse texto gostaria de estar em outro mundo, ‘vegetando’, brisando, rindo, fazendo outra coisa que não fosse pensar em o que eu gostaria de não ter (ou de ter feito) há 2 anos [porém continuando a ouvir Dance Of Days].
Há dois anos eu estava no 2º ano, época de auge da escola, de se achar os tais, por ser um segundo ano, ouvia o mesmo DOD que escuto agora, e tentava convencer as pessoas do quão eles são bons. Fazia um curso no qual eu gostava de ir, arrumei uma ‘briguinha’ por causa de menino (tá, eu não arrumei nada. Ela que ficou com frescura) que hoje é o meu melhor amigo irmão melhor do mundo rs. Outro parêntese (não, eu não fiz nada, era namorado dela, e eu sei os meus limites).. Tá, mais essa história eu deixo pra depois.! Voltando...
Quem nunca pensou em um dia deixar de existir? De pensar consigo, se eu morresse ou se fosse pra outro lugar, quem sentiria a minha falta? Fulano sentiria? Ciclano? E se deu ao trabalho de responder todas essas perguntas que você não sabe se essas seriam as respostas. Sabe esse negócio de achar que as pessoas que falam que te amam, não te amam necessariamente desse jeito... pra sentir falta? É, eu sou humana, eu me sinto assim, estou nesses dias em que o que mais queremos é ‘beber até cair’ pra esquecer pelo menos naquele momento da vida.
A vida... tão bela... Digo sempre que nada como você poder acordar, poder olhar para o céu, mesmo quando ele está nublado e agradecer a Deus por mais um dia, por ter as pessoas que você gosta perto de ti e as longes também bem guardadas no coração, por poder comer, beber, 'bincar', por lembrar de seus shows com os seus iguais, aqueles que você escolheu pra ser sua 'família', por fazer daquele dia, um dia ‘normal’, às vezes até rotineiro, mais que se você parar pra observar, nunca é igual o outro, mesmo que ele não tenha sido tão bom, mesmo que nele tenham acontecido fatos que te decepcionaram, deixaram pra baixo, isso serve para você crescer, para quando colocar a cabeça no travesseiro poder dizer novamente: Obrigada meu Deus, por mais um dia!

Sem ter medo das consequências, se entregue, viva, deixe acontecer...



Ok, e eu aposto que não falei nada com nada, e coloco a culpa no sono! Beijos e obrigada pelo convite :*

2 comentários:

Willian Lopes de Sousa Augusto disse...

entendo completamente, aqueles dias que só queremos nos sentir vivos e que só os de fora podem prencher o que ha dentro de nós..só os que entendem...desde que entrei no FC eu me sinto assim..ahaha se for loucura ou sono estou no hospicio diariamente dormindo...ahahah massa o texto!!

Pc Guimarães disse...

e não é que as pessoas funcionam melhor no improviso? AMEIO o texto Dani, parabéns =*


"Papéis, espalhados pelo quarto
Prometeu que não vai chorar
Toda semana é sempre igual
Daqui pra frente"